Agência Lusa: Exposição do centenário

Publié le par Zetantan

Banda Desenhada: Exposição abre centenário de nascimento do criador de Tintin
 
Paris, 19 Dez (Lusa) - As comemorações do centenário do nascimento de Hergé (1907-1983), criador da personagem de banda desenhada Tintin, iniciam-se quarta-feira em Paris com a inauguração de uma grande exposição de desenhos originais no Centro Pompidou.

O centenário do desenhador será comemorado ao longo de 2007 em todo o mundo, do Quebeque a Estocolmo, passando naturalmente também pelo seu país natal, a Bélgica.

Para marcar o acontecimento, o Centro Pompidou colocará a toda a altura da fachada de Beaubourg uma reprodução do célebre foguetão lunar branco e vermelho, ilustrando a entrada da exposição intitulada "Hergé", que se prolonga até 19 de Fevereiro de 2007, com entrada gratuita.

Cerca de 300 pranchas de banda desenhada e desenhos originais de Hergé estarão expostos ao público, acompanhando o percurso de um desenhador reconhecido como um dos grandes criadores do século XX.

Georges Remi, nascido a 22 de Maio de 1907 perto de Bruxelas, começou a assinar os seus trabalhos com as iniciais invertidas (RG) a partir de 1924, e rapidamente ficou conhecido como Hergé.

A exposição acompanha os seus primeiros desenhos na imprensa belga até ao encontro com o meio da banda desenhada nos anos 70 e o pintor norte-americano Andy Warhol, com a sua paixão pela pintura contemporânea.

O repórter de poupa no cabelo Tintin e o seu inseparável cãozinho Milou marcaram a infância de milhões de pessoas por todo o mundo desde que nasceram, em 1929, por ocasião de uma reportagem "No País dos Sovietes".

"Tintin foi para mim uma oportunidade para me exprimir, projectar para fora de mim o desejo de aventuras, de violência e de desembaraço que havia em mim", explicou um dia Hergé sobre a personagem.

77 anos após o nascimento de Tintin, as aventuras deste jovem repórter tornaram-se "leitura obrigatória" da infância e uma iniciação à história contemporânea que abordou, nomeadamente, os conflitos no Médio Oriente ("Tintin no país do Ouro Negro"), e as revoluções sul-americanas ("L`Oreille Cassée"/A Orelha Quebrada").

A exposição sobre Hergé no Centro Pompidou irá revelar outras curiosidades, tais como notas manuscritas, registos sonoros, um retrato de família das personagens e uma série de auto-retratos.

AG.

Lusa/Fim

Publié dans Eventos

Commenter cet article