Loja Tintin na Avenida de Roma

Publié le par Zetantan

O suplemento Fugas do jornal Público fez no dia 9/1/10 uma reportagem sobre o novo espaço-loja Tintin na Avenida de Roma em Lisboa.

fugastintin.jpgTintin pode nunca ter escrito uma notícia mas, prestes a celebrar 81 anos – este domingo – continua sempre a ser notícia. A 12 de Janeiro de 1929 este ícone mundial nascia, por obra e graça do mestre Hergé na páginas do Le Petit Vingtieme (um suplemento para jovens do jornal belga Le Vingtieme Siecle). Passaram-se oito décadas, viveram-se 24 aventuras e Tintin está aí para as curvas: não só se aguarda pela chegada ao mercado editorial português da sua obra completa revista e retraduzida (pela Edições Asa), como os fãs já anseiam (embora só tenha data de estreia marcada para finais de 2011) pela adaptação cinematográfica assinada por Steven Spielberg. E isto tudo na exacta altura em que o corajoso repórter arranjou casa própria oficial em Lisboa, o Espaço Tintin, com direito a café-Iounge e loja, onde habita, de várias formas, a galeria de inesquecíveis personagens que o acompanharam em tanta aventura: do espevitado cão Milou ao irascível capitão Haddock, do distraído professor Tournesol (ou Girassol) aos impagáveis Dupond e Dupont, da diva Castafiore ao mui luso comerciante Oliveira da Figueira.

E é, naturalmente, muito graças ao comércio que o Espaço Tintin, que já veio dar um novo brilho à Avenida de Roma (no mesmo edifício onde outrora existiu um conhecido café, o Trevi), nasceu e continua a crescer e a ter novidades para apresentar.

Erigida graças a Paulo Ferreira Almeida, representante oficial da marca Tintin em Portugal, obviamente fã da personagem ("mas não um daqueles fanáticos que sabe tudo", sublinha), a nova casa do herói de Hergé começou por ser apenas um acolhedor café, aberto em Maio passado no rés-do-chão deste edifício marcado por sinais "tintinófilos" por todo o lado. Em Dezembro, chegou a vez de inaugurar a loja na cave; e em breve, deverá ter um lounge (havia também a possibilidade de restaurante, mas nada ainda concreto). Paulo, que começou por coleccionar os Tintin, como meio mundo, acabou por fazer evoluir a colecção para uma homenagem viva entre quatro paredes, por onde, aliás, se encontram até alguns itens da sua colecção particular.

Entra-se para a parte do café e já temos Tintin a receber-nos. o espaço, marcado pela transparência das suas paredes-vidro e por tons quentes, impera um grande painel de BD com sinais e balões de diálogo alusivos, obviamente, ao herói da casa. Mas não há lugar a excessos Tintin por aqui, até porque o próprio também primava pela discrição. Há lugar, isso sim, a outros detalhes de bom gosto: as mesas e cadeiras bem escolhidas e aprumadas, um miniespaço lounge com sofás e mesa de inspiração marroquina, uma espécie de caixa de vidro a separar áreas ou uma zona mais elevada, um "palco" com vista para a rua. Na decoração, o destaque vai ainda para uma série de litografias de pranchas originais de Hergé. O café é a sala de estar do Espaço e, para além de todo os básicos que se desejem (incluindo pratos do dia, saladas, etc.), ressalte-se que propõe cervejas (obviamente) belgas. Uma das grandes vantagens deste novo poiso é que não só está aberto grande parte do dia (abre cedinho e só fecha pelas 23h ou, se for fim-de-semana, à 1h) como abre ao domingo (excepto, por agora, a loja). A sala há-de ainda ganhar uma nova atracção, quando for disponibilizada a parte superior, que abre em mezanino e permite vistas amplas. Outros eventos virão para trazer mais animação, entre tertúlias e concertos.

Mas o "real" mundo de Tintin mostra-se em todo o seu esplendor no underground. Descendo umas escadinhas, entra-se na loja - que, embora pequena, não defraudará nenhum admirador de Tintin.

Com uma decoração alusiva a um dos álbuns, O Lótus Azul ("o meu preferido", admite Paulo Almeida), expõe itens e "memorabilia" de todo o género, incluindo a colecção de vestuário com a marca oficial (t-shirts são para todos mas as outras peças são exclusivas para os pequenos grandes fãs até aos 16 anos). À escolha do freguês, há postais e pins, agendas, bolsas, lápis ou porta-chaves, figuras em PVC mas também peça "escultóricas", não faltando bonequinhos do Tintin, do Milou ou dos gémeos Dupont e Dupond.

Entre as peças mais apelativas, um belo teatro de fantoches, exemplares do foguetão com que o herói foi à Lua (em Rumo à Lua e em Explorando a Lua), uma peça de porcelana com Tintin e o seu fiel cão dentro de um pote (tal como se vê na capa d' OLótus Azul) ou miniaturas de belos exemplares de carros antigos usados em diversas aventuras pelo jovem repórter: o carro de corrida d' Os Charutos do Faraó, clássicos Ford, Jaguar ou Land Rovers, limusinas, táxis, etc. etc. - não há veículo utilizado por Tintin ou surgido nas pranchas que não tenha sido já reproduzido.

E depois há Tintin a passear com Milou, Tintin mini, médio e maxi, Tintin em camelo... E, refira-se, há merchandising para todas as carteiras, desde os económicos (os postais e pins andam pelos € 1,25/€ 1,50; as agendas há-as de € 3,50 a € 6,00) até exemplares destinados a verdadeiros coleccionadores, casos do grande e lendário foguetão lunar (pelos 085; há um pequeno por € 44,50) ou de uma recriação "escultórica" de Tintin no Tibete (€ 430,00).

Naturalmente, é de esperar que o que está em exposição e venda e vá renovando e ampliando, até porque há muitas outras peças disponíveis (jogo , mochilas, tapetes de rato, loiças, etc. etc. no site da loja poderá admirar o extenso portfólio).

Antes de surgir o "Fim" nesta incursão ao mundo luso de Tintin, é obrigatório um passeio pelo corredor das casas de banho: as paredes mostram uma exposição de capa das aventuras de Tintin, parte da colecção pessoal de Paulo Almeida.

Espaço Tintin
Av. de Roma nº 39A
1700-341 Lisboa
Tel.: 217993139
www.lojatintin.com
tintin@lojatintin.com
Horários: A loja abre de 2ª. a sábado das 10h30 às 19h30.
O café abre de 2ª. a 5ª. Das 8h30 às 23h, à 6ª. e sábado das 8h30 à 1h; ao domingo das 14h00 às 19h00.

Tintin também come e bebe
O serviço de café propõe sempre um prato do dia (€ 4.90) e não faltam pastelaria, saladas (há até uma salada baptizada em honra do velho marinheiro Haddock), tostas. sanduíches. quiches ou sopas. Nas bebidas. além de cocktails ou variações de caipirinha. há cervejas belgas (casos das Dubbel ou Artois. € 3,00).
Os preços sobem ligeiramente à noite (por exemplo: o café passa de € 0.75 para € 1,10; a imperial sobe de € 1,40 para € 1,60).

Publié dans Tintim em Portugal

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article