Obras raras de Tintin vão a leilão em Paris

Publié le par Zetantan

 

Em parceria com a leiloeira Piasa, a fundação Hergé do Moulinsart vai organizar, em Paris, um leilão de obras raras de Tintin cuja existência era até há pouco desconhecida. Apesar dos tempos de crise, esta parece ser uma forma segura de investimento, uma vez que os coleccionadores da personagem de Hergé, nome artístico de George Remis, não dispensam raridades.

O sucesso já tinha sido comprovado em 2008, quando uma edição original das "Aventuras de Tintin na América" foi vendida por 750 mil euros. No ano seguinte, o mesmo se passou. Um total de 600 obras de Hergé arrecadou 1,2 milhões de euros de licitadores de todo o mundo, incluindo da China e do Líbano. O fenómeno poderá repetir-se este sábado, em Drouot Montaigne.

São 230 obras compiladas num só leilão, provenientes de cerca de 70 coleccionadores, famosos e não famosos, que, tomando consciência do valor do que possuíam, decidiram fazer algum encaixe financeiro.


No comunicado da Piasa, fala-se de "um tesouro escondido de telas originais, 'sketches' e desenhos coloridos nunca vistos dos primórdios dos livros de Tintin".

O valor das obras varia entre os três mil e os 250 mil euros, merecendo especial destaque uma estátua de bronze de Tintin, com o seu fiel companheiro Milou, o "terrier" branco. A peça tem 1,80 metros e está avaliada entre os 100 mil e 120 mil euros.

Outra das obras que irá chamar a atenção dos licitadores é um desenho que Hergé fez para um amigo apreciador de conchas. A pintura mostra Tintin e o Capitão Haddock numa praia, rodeados de conchas com tamanhos desproporcionais, num registo surrealista, invulgar na obra do autor belga.

De resto, podem-se encontrar desenhos com dedicatórias de Hergé, minutas dos encontros editoriais da revista "Tintin", de 1952, primeiras edições raras do aventureiro e algumas tiras originais.

A primeira aparição de Tintin remonta a 1929. Inicialmente, o herói de banda desenhada era protagonista na revista "Le Petit Vingtiéme", suplemento infantil da "Le Vingtiéme Siécle".

O sucesso das tiras conduziu à sua compilação em 24 volumes. "As Aventuras de Tintin" tornaram-se uma das séries de banda desenhada mais famosas do mundo. Foram traduzidas em mais de 50 línguas e venderam cerca de 200 milhões de cópias. Como a casa de leilões Piasa faz referência, "a reputação de Hergé não necessita de grandes explicações". A prova será dada este sábado, em Paris.

 

In Rádio Renascença 

Publié dans tintinofilo

Commenter cet article