«Tintin no Congo» em Tribunal

Publié le par Zetantan

 Um cidadão do Congo residente na Bélgica e o Conselho Representativo das Associações Negras, uma associação francesa, pediram ontem, num tribunal de primeira instância de Bruxelas, a proibição do álbum Tintin no Congo, publicado em 1931 e que segundo estes contém clichés racistas e ofensivos dos africanos.

Se o álbum não for proibido, os queixosos querem que seja vendido com uma cinta avisando os compradores do seu conteúdo e acompanhado de um prefácio explicando o contexto da época em que foi desenhado por Hergé, quando a actual República Democrática do Congo era uma colónia da Bélgica. O álbum deverá também passar a ser vendido apenas na secção de livros "para adultos" das livrarias.

A editora Casterman e a Moulinsart SA, que detém os direitos comerciais da obra de Hergé, alegaram que o caso está fora da alçada do tribunal de primeira instância. Em Maio, um advogado destas duas partes havia comparado o pedido de proibição de Tintin no Congo a "um auto-de-fé". A próxima audiência tem lugar no dia 8 de Dezembro.

 

In DN

Publié dans Tintim em Portugal

Commenter cet article