'Tintin no Congo' acusado de racismo

Publié le par Zetantan


 
 


A denúncia é da Comissão Inglesa pela Igualdade Racial "Tintin no Congo" contém "palavras de aviltante preconceito racial e é um livro em que os 'nativos selvagens' parecem macacos e falam como se fossem imbecis". Trata-se do segundo livro das aventuras em banda desenhada do célebre repórter criado por Hergé e que foi originalmente publicado em 1931.

A comissão humanitária inglesa não se limitou a lavrar o protesto - que é cíclico uma vez que o livro já sofreu diversas alterações de reedição, nomeadamente em 1946 e 1975 - e, desta vez, foi mais longe solicitou ao grande retalhista Borders que retire definitivamente o álbum das suas prateleiras. O pedido foi atendido só pela metade: "Tintin no Congo" foi colocado numa secção de vendas exclusivamente dedicada a conteúdos para adultos.

Um porta-voz da Borders, citado pela BBC, justificou a sua posição "Entre os milhares de livros e discos que temos à venda pode haver, naturalmente, produtos considerados controversos dependendo dos interesses, gosto pessoal e visão política de cada um".

A Comissão Inglesa pela Igualdade Racial não ficou satisfeita com a resposta "O único lugar aceitável para um produto destes é num museu, mas com um grande anúncio ao lado a dizer 'Treta racista e retrógrada!'".

As aventuras de Tintin estão traduzidas para dezenas de países e continuam a ser publicadas em todo o mundo.


Fonte: Jornal de Notícias

Publié dans Imprensa

Commenter cet article

MILOU 16/07/2007 19:50

COUCOU de MIlù...Pauvre Angleterre et son ESPRIT plus que négatif via l'univers de "TINTIN au CONGO"... Il serait grand temps qu'ils conduisent à droite comme toute la planète... Monsieur "HERGE" doit se retourner dans son étoile face à ce nouveau phénomène et cette nouvelle agression .... Mais n'est ce qu'une "PUB" argentiste de Sire RW... Chaque occasion négationniste, lui rapporte... Saludo et Bravissimo perfectos amigos for you bravissimo texto...VIVA TINTIN, Mr HERGE EN TINTINCAT...